Essa é para ‘flertar’ com moto de alta cilindrada

Essa é para ‘flertar’ com moto de alta cilindrada

Essa é para ‘flertar’ com moto de alta cilindrada

Por 4 de agosto de 2015 0 comentários

Para o advogado Filipe Pereira Mallmann, de 30 anos, que testou uma Honda CBR500R durante dez dias, por cerca de 400 quilômetros, em vias urbanas e rodoviárias, quem “flerta” com uma moto de alta cilindrada está muito bem se começar com esse modelo. “Acima dos 5.000 mil giros ela mostra a força que tem, passando segurança nas ultrapassagens ou em acelerações mais necessárias. Essa é uma moto adequada para quem quer experimentar modelos de maiores cilindradas”, comenta.

De acordo com o advogado, que pilota motos desde os 18 anos de idade, a CBR500R é equilibrada, leve e ágil, apropriada para o trânsito na estrada e na cidade. “Tem um torque bom, tem uma ótima retomada, tem potência”, especifica. Segundo ele, o modelo é confortável, com um banco que acomoda bem o piloto, e também se destaca pela economia de combustível, fazendo uma média de 25 km por litro.

A CBR cedida pela Valecross, concessionária da Honda com 19 lojas no Rio Grande do Sul, também chama a atenção pelo belo design. “A carenagem confere um ar de maior esportividade e ao mesmo tempo colabora com a aerodinâmica da moto. Faltou só um ‘ronco’ mais forte, mais agressivo, para reforçar a proposta esportiva do modelo”, considera Mallmann. O pneu traseiro encorpado e as cores branca, azul e vermelho complementa o perfil esportivo.

O advogado enxerga a moto, principalmente, como um veículo de lazer e de interação, diferente da experiência como motorista de carro, que tem um destino e chega a ele quase que automaticamente. “A motocicleta é para pegar num final de semana e sair aproveitando o sol, sentir o vento e interagir com as pessoas e os ambientes. Com a moto, eu chego no posto de gasolina e o frentista puxa uma conversa, ou na sinaleira, o motociclista faz um comentário sobre o modelo”, salienta.

Moto representa liberdade. É um prazer de pilotar, que não se compara a dirigir um carro. “Com uma moto eu esqueço do estresse no dia a dia do escritório e só me deixo levar pelo prazer sobre duas rodas. A motocicleta é um ecossistema. Ela te dá uma visão diferenciada da vida, naquele percurso que tu vais fazer. Tu encaras aquele momento de uma forma totalmente diferenciada, com uma maior percepção do que está ao teu redor. Tu tens que te focar e viver aquele momento, aquele percurso, e tudo com muita intensidade”, complementa.

Sem comentários

Inicie uma discussão

Sem comentários

Você pode fazer um comentário. Inicie uma discussão..

Your data will be safe!Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.